Um comerciário na Assembleia Legislativa de Santa Catarina

Por sessenta dias a Assembleia Legislativa de Santa Catarina conta com um representante comerciário. Adriano de Martini, presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Xanxerê, assumiu em setembro uma cadeira na Assembleia pelo Partido dos Trabalhadores (PT), cumprindo rodízio promovido pelo deputado Padre Pedro Baldissera. Adrianinho cumpriu dois mandatos como vereador no município de Xanxerê e, em sua campanha para deputado estadual em 2018, contou com o apoio do movimento dos trabalhadores, principalmente da FECESC e dos sindicatos filiados, que apoiaram candidaturas dentro da categoria.

Na manhã de ontem Adrianinho visitou a sede do Sindicato dos Comerciários de Tubarão e falou sobre os principais eixos de seu trabalho como representante do trabalhador comerciário: a juventude, a agricultura familiar e os direitos da classe trabalhadora, firmando seu compromisso de contribuir para que todos os filhos tenham escola, todos os jovens tenham emprego e para que todas as famílias tenham teto, renda e comida no prato.

O presidente da FECESC, Francisco Alano, observa que Adrianinho é uma semente na Assembleia Estadual, o que é extremamente importante para nossa categoria. "Cabe a nós, trabalhadores e dirigentes do movimento sindical, sairmos semeando mais e mais, para que muitos outros trabalhadores ocupem espaços nas câmaras municipais, assembleias estaduais e no Congresso nacional”, disse o presidente da FECESC.

Ele lembrou que atualmente, no Brasil, as estatísticas dão conta de que os trabalhadores no setor de comércio e serviços chega aos 15 milhões, mas a representação destes trabalhadores não ocorre na Câmara Federal nem no Senado. “Em Santa Catarina somos 400 mil no setor do comércio e serviços, mas a nossa representatividade nas câmaras de vereadores também é praticamente nenhuma. Comemoramos muito a presença de nosso companheiro na ALESC por 60 dias, mas queremos, e precisamos, muito mais, para fazer frente à maioria da direita e da extrema direita que está instalada nos parlamentos, representantes estes do capital, que lá estão unicamente para retirar direitos dos trabalhadores e manter o privilégio para poucos”, assinalou Francisco Alano.

Na eleição de 2018, Adriano De Martini foi eleito 3º suplente com 12.325 votos, sendo votado em 235 municípios catarinenses. Como vereador de Xanxerê, foi o quarto mais votado em 2012 e obteve sua reeleição, em 2016, com a maior votação do município. No segundo mandato, exerceu a presidência da Câmara e foi prefeito interino por 11 dias.

Natural de Xavantina e filho de agricultores familiares, Adrianinho é comerciário de uma cooperativa, foi diretor da FECESC e é presidente – licenciado – do Sindicato dos Comerciários de Xanxerê.