Deu na imprensa: Horário de Natal gera impasse no comércio

(matéria publicada no jornal Notisul do dia 30 de outubro de 2017)

Apesar de ainda ser outubro, o clima natalino já ‘bate na porta’. Ainda tímidas, as decorações e opções decorativas começam a aparecer nas lojas, enfeitando as vitrines e anunciando a chegada do final de mais um ano. E com esse clima, um embate ‘antigo e clássico’ também inicia na cidade polo do comércio da Amurel. Todos os anos ocorre um impasse entre comerciários e os patrões nos meses que antecedem o Natal para definir o horário especial de atendimento no comércio de Tubarão.

Este ano, o Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Tubarão e Região divulgou a proposta do “horário humanizado de Natal”. A decisão tomada em conjunto, durante Assembleia Geral Extraordinária realizada no dia 27 de julho e ratificada no último dia 5 deste mês, propõe que o horário especial inicie no dia 7 de dezembro, das 9 às 20h. Nos sábados, abra das 9 às 17h e, no domingo, das 16 às 22h. Na semana de 11 a 15 de dezembro, o horário seria das 9 às 21h e, de 18 a 22, das 9 às 22h. No sábado do dia 23 o comércio ficaria aberto das 9 às 17h, e no domingo, véspera de Natal, assim como no dia 25, estaria fechado, para ser reaberto no dia 26, a partir das 13h30.

A proposta foi apresentada em uma reunião com o Sindicato do Comércio e Atacadista de Tubarão e Região (Sindilojas) na última semana, mas nada foi definido. “Não avançou em nada, não quiseram conversar sobre reajuste salarial. Só quiseram excluir e alterar várias cláusulas de convenção coletiva. Cláusulas históricas, como horário do comércio. Querem excluir o quebra de caixa que temos 25% do piso, querem baixar para 10%. Teremos bastante dificuldade na negociação deste ano, infelizmente”, afirma o presidente do Sindicato dos Comerciários, Rodrigo Pickler.

O presidente do Sindilojas Harrison Marcon conta que a situação está sendo avaliada e até o momento nada foi definido. Uma nova reunião está marcada para quarta-feira entre os representantes das classes patronal e trabalhista.

 

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn